Cineasta brasileira que pode levar o Oscar diz que ataques do governo são antipatriotas



Indicada ao Oscar de melhor documentário por “Democracia em Vertigem”, a diretora Petra Costa diz que os ataques via Twitter promovidos pela Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República) foram “surpreendentes e chocantes”.

Em post publicado na segunda (3), a secretaria chamou Costa de “militante anti-Brasil”. As críticas foram motivadas pela entrevista com críticas ao governo de Jair Bolsonaro que a documentarista deu à uma emissora de TV nos Estados Unidos.

“Para falar a verdade, esperava esse ataque antes. Me surpreendeu por ter vindo no último momento e de uma forma inconstitucional”, disse ela à Folha, nesta sexta (7), dois dias antes da cerimônia da Academia, no Dolby Theatre, no coração de Hollywood. “Achei triste o governo fazer isso em um momento em que deveria haver uma celebração no Brasil inteiro por termos um filme indicado ao Oscar.”
Leia mais (02/08/2020 – 13h26)

Fonte do link