Carol Solberg só pôs para fora o sentimento de dezenas de milhões de brasileiros

“A gente não nasce negro, a gente se torna negro. É uma conquista dura, cruel e que se desenvolve pela vida da gente afora. Aí entra a questão da identidade que você vai construindo. Essa identidade negra não é uma coisa pronta, acabada. Então, para mim, uma pessoa negra que tem consciência de sua negritude está na luta contra o racismo. As outras são mulatas, marrons, pardas etc”, já dizia, em 1988, a antropóloga, filósofa, escritora e feminista Lélia Gonzalez (1935-1994).
Leia mais (09/23/2020 – 23h15)


Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

treze + quinze =