Burrice e falta de plano coletivo atrapalham potencial de Brasileiro atraente



O presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, tem uma posição clara sobre a chance de os estaduais começarem a acabar depois do rompimento do contrato de transmissão do Estadual do Rio pela Globo: “Os clubes de São Paulo não vão jogar R$ 300 milhões no lixo”.

Ele não se refere apenas ao contrato com a emissora, em vigência até 2022 e que representa aproximadamente R$ 172 milhões por ano. Soma a esse valor os ganhos de publicidade estática, bilheteria e todo o pacote regional.

Depois da análise feita nesta coluna, de que a ruptura do contrato do Estadual do Rio pode ser o início do fim dos estaduais no modelo que conhecemos, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, afirmou categoricamente que eles sempre terão um espaço exclusivo no calendário.
Leia mais (07/09/2020 – 23h15)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

4 × 3 =