Brasileira cai em luta mais longa do judô e com decisão polêmica do juiz


Anos e anos de dedicação, treinos e mais treinos. Muito suor para chegar ao tatame olímpico. E a dor de ser eliminada com uma decisão polêmica do juiz é ainda mais doída. Maria Portela entrou para o segundo confronto eliminatório como favorita contra a russa Madina Taimazova. Após 16 minutos de luta (11 de golden score), a brasileira foi eliminada dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Na primeira luta, Maria Portela precisou de apenas 28 segundos para eliminar a russa Nigara Shaheen, por ippon.

No segundo duelo, ainda como favorita, Maria enfrentou uma adversária mais difícil. Após os cinco minutos iniciais de combate, a luta foi para o golden score. Foram mais 11 minutos de confronto pesado. A brasileira tentou encaixar vários golpes, mas a russa sempre se esquivava. Com duas punições para cada lado, o duelo ficou tenso

Portela conseguiu aplicar um golpe, que precisou do auxílio do árbitro de vídeo. Os juízes decidiram não marcar ponto para a brasileira, mas as imagens mostram que ela aplicou um wazari.

A luta seguiu e, minutos depois, Maria Portela recebeu a terceira punição. Assim, foi eliminada e se despediu da competição individual. 

Maria Portela ainda terá chance de medalha em Tóquio. No sábado, ela representa a equipe mista do Brasil.

Em entrevista, após a eliminação, Maria Portela chorou muito e mal conseguiu falar. “Eu queria muito vencer. Eu estava preparada. Eu não acredito que isso aconteceu. Eu lutei muito para estar aqui”, lamentou.

Confira o lance que gerou, no mínimo, dúvidas:

 

 

Brasileira cai em luta mais longa do judô e com decisão polêmica do juiz

Fonte do link

Compartilhe: