Bolsonaro força atrito com Supremo para encobrir interferência na PF



Não houve chiadeira no Palácio da Alvorada quando Luiz Fux aproveitou o recesso do STF e decidiu, sozinho, suspender as investigações do caso Fabrício Queiroz, no início do ano passado. Ninguém saiu à portaria para dizer que aquele era um juízo político ou que o ministro abusava do poder de sua caneta.
Seria ingenuidade esperar coerência de Jair Bolsonaro. O presidente bateu palmas quando o Supremo tomou decisões que beneficiavam sua família e o governo. Agora, força uma confusão com a corte para encobrir sua tentativa escancarada de interferir na Polícia Federal.
Leia mais (05/01/2020 – 00h00)

Fonte do link

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

17 + 15 =