Bolsonaro compara valor de ICMS de combustível a estupro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comparou nesta segunda-feira (17) o valor do ICMS, imposto estadual que incide sobre o preço de combustíveis, ao estupro, crime previsto no Código Penal com pena de até dez anos de prisão.

Cobrado pelo aumento nos preços dos combustíveis, Bolsonaro tem responsabilizado os estados pelos valores elevados.

“Tem estado que é um estupro o ICMS. E o pessoal culpa a mim. Então, queremos a definição. O estado cobre o que quiser, mas diga quanto é que está cobrando. Hoje em dia você não sabe disso, então, quando aumenta a gasolina, o pessoal me culpa. Agora, quando eu diminuo, não baixa na ponta da linha”, afirmou o presidente a apoiadores no jardim do Palácio da Alvorada.
Leia mais (05/17/2021 – 12h35)

Fonte do link