Barracos sempre foram comuns entre a elite brasileira, mas antigamente não havia celular



Num momento em que incêndios devastam o Pantanal e o número de brasileiros mortos pelo coronavírus se aproxima de 150 mil, dois assuntos dominaram as redes sociais no fim de semana que passou: o barraco do Leblon e o barraco do Gero, como foram apelidados pela imprensa e passarão à posteridade.

Ambos episódios ocorreram na noite de sexta (25), em dois dos endereços mais caros do país: a rua Dias Ferreira, no bairro carioca do Leblon, e o restaurante Gero, na região paulistana dos Jardins. Não vou descrevê-los em minúcias. Todo mundo já viu e reviu os vídeos, deu risada, torceu por um lado ou por outro e tirou uma conclusão óbvia: a elite brasileira dos dias de hoje não presta.
Leia mais (09/28/2020 – 11h53)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

1 × 4 =