Avanço populacional e economia predatória põem Amazônia nos limites da sustentabilidade



Ninguém desconhece que a Amazônia brasileira vive tempos de grave ameaça sob Jair Bolsonaro. Os processos que a lançaram nessa situação limite, porém, transcendem este governo ecocida e seu ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ora sob investigação por suspeita de favorecimento a madeireiros na ilegalidade.

Os veios de destruição se estendem não só para o passado, mas também para fora das fronteiras nacionais. Nove países compartilham a maior floresta tropical do mundo, com 7 milhões de km² (dos quais 62% no Brasil), assim como os problemas característicos de miséria, criminalidade e devastação ambiental.
Leia mais (06/04/2021 – 23h15)

Fonte do link