Aulas presenciais em BH: adesão de alunos foi de 60% a 80%, diz sindicato

[ad_1]

No primeiro dia de reabertura das creches e escolas particulares da educação infantil em Belo Horizonte, entre 60% a 80% dos alunos compareceram presencialmente para as aulas. Além disso, a estimativa é de que 80% das instituições privadas que atendem crianças com idade de até 5 anos e oito meses reabriram. Os dados são do Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep-MG).

A prefeitura não tem o balanço, mas declarou que o retorno dos estudantes aconteceu de forma tranquila e sem ocorrências. “Até o momento não houve registro de irregularidades na aplicação das normas sanitárias nas escolas da capital”, informou a Secretaria Municipal de Educação (Smed).

Presidente da entidade que representa as escolas privadas, Zuleica Reis endossou o discurso. Segundo ela, as instituições estão cumprindo as regras de segurança para evitar possíveis contaminações pela Covid-19. A rede privada de BH tem 28.112 crianças matriculadas na educação infantil.

“A adesão foi significativa e além do que nós esperávamos”, comemorou. “Os pais estavam ansiosos com esse retorno, com essa vontade de voltar com as crianças (para as escolas)”, completou. Até o dia 3 de maio, as instituições que não conseguiram reabrir devem voltar a receber os estudantes de forma presencial, informou o Sinep.

O comparecimento dos alunos nas creches e escolas é opcional. Segundo a prefeitura, os pais podem escolher pelo ensino remoto, caso essa seja a vontade da família. “Nós continuamos com a maior parte dos alunos com as atividades presenciais, e os que não se sentiram seguros, ou que tenham comorbidades, terão o ensino remoto”, garantiu.

Na rede pública, as aulas presenciais serão retomadas na próxima segunda-feira (3), também com a educação infantil. No entanto, o sindicato que representa os professores informou que 60% da categoria aderiu à greve sanitária. O retorno dos docentes estava marcado para esta segunda-feira.

Fonte do link

[uam_ad id="6960"]