As semelhanças e diferenças em mais um embate dos amigos Santana e Barroca


Dois técnicos da nova geração muito elogiados e donos de bons trabalhos, mas com realidades muito diferentes apesar dos resultados recentes semelhantes. Eduardo Barroca e Rodrigo Santana vão se enfrentar mais uma vez neste domingo (8), às 16h, no Estádio Nilton Santos, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, no embate entre Botafogo e Atlético. 

Bons amigos, os treinadores já trocaram elogios públicos em diversas oportunidades e, durante a entrevista coletiva do atleticano após o triunfo por 2 a 0 no Horto, no duelo de volta das oitavas de final da Copa Sul-americana, o botafoguense interrompeu a conversa de Santana com os jornalistas para lhe dar um abraço.

Dentro de campo, os resultados recentes são semelhantes: o Fogão não vence há três jogos no Brasileiro, assim como o Galo, que perdeu seus últimos três compromissos na competição. Ambos estão pressionados para voltar a vencer e o time carioca terá a vantagem de jogar em casa, além de estar “mordido” após as duas derrotas para o Atlético na Sul-americana, que custaram a eliminação da equipe.

No entanto, enquanto o Atlético segue confiante, tranquilo e vive um clima de paz por conta do bom desempenho apesar dos reveses e estar na semifinal da Sula, o Botafogo tem sido muito cobrado e está em crise. Com o clube em grave situação financeira, Carli, João Paulo e Gabriel, líderes do elenco, fizeram um comunicado nesta semana cobrando a diretoria por salários atrasados. Alguns funcionários do Fogão estão sendo obrigados a recorrer a bicos e trabalho informal para se manter.

Rodrigo Santana, porém, espera dificuldades para o Galo vencer o Botafogo pela terceira vez no ano, apesar de demonstrar confiança na vitória. “O Barroca é um grande treinador, muito estrategista, que conhece a nossa equipe e também está precisando somar pontos. Será um jogo muito difícil, mas vamos estar atentos para voltar a vencer porque precisamos conseguir pontos no Rio. Não somamos pontos nas últimas três partidas, mas jogamos muito bem, produzimos mais que os adversários e não vencemos por detalhes. Temos a convicção e a consciência de que estamos no caminho certo e estamos confiantes”, destacou o treinador.

No sétimo lugar do Brasileiro, com 27 pontos, o Galo tem a mesma pontuação do sexto Inter. O Botafogo é o 10º, com 23.

Fonte do link