Após suspeita de corrupção, conselheiro volta ao cargo com salário de R$ 39 mil



Doze anos depois de ter sido afastado do cargo após suspeita de envolvimento com um grupo que fraudava licitações de obras públicas, o conselheiro Flávio Conceição de Oliveira Neto foi reintegrado nesta quinta-feira (5) ao Tribunal de Contas do Estado de Sergipe e passará a receber um salário de R$ 39,2 mil mensais.
 
O conselheiro foi afastado após ter sido um dos alvos da Operação Navalha, deflagrada em 2007 pela Polícia Federal. Na época, políticos e empresários foram presos sob a suspeita de envolvimento em um esquema de pagamentos de propinas pela empreiteira Gautama, do empresário Zuleido Veras.
 
Na época da operação, o conselheiro foi retirado do cargo pela Justiça, sendo afastado pelo próprio Tribunal de Contas um ano depois. Em abril de 2015, foi aposentado compulsoriamente.
Leia mais (12/05/2019 – 12h57)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

10 + doze =