Antecipar cotas para negros pode gerar boicote de partidos, diz novo corregedor do TSE



Empossado neste mês como corregedor-geral da Justiça Eleitoral, o ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Luís Felipe Salomão diz temer um "efeito reverso" da decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que determinou a aplicação de cotas do fundo eleitoral para candidatos negros já na eleição deste ano.

Em entrevista à Folha, Salomão diz respeitar a decisão, mas tem receio das consequências. "Isso pode levar os partidos a lançarem menos candidatos negros para não serem obrigados agora a repassar recursos e tempo de TV na mesma proporção do número de candidaturas", afirma.

O ministro, que também integra o STJ (Superior Tribunal de Justiça), avalia ainda que "o papel da Justiça Eleitoral não é de verificador de notícia falsa" e defende que haja uma quarentena de oito anos para juízes se candidatarem a cargos na política ou mesmo assumirem funções públicas.
Leia mais (09/12/2020 – 23h15)

Fonte do link