Alunos fazem passeata em combate ao uso de drogas

0
14
Alunos fazem passeata em combate ao uso de drogas
Gostou do post?


Em ato de celebração ao Dia Mundial de Combate ao Uso de Drogas, comemorado nesta segunda-feira (26), cerca de 250 alunos da Escola Estadual Francisco Firmo de Matos, que fica na avenida João César de Oliveira, no Eldorado, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, fizeram passeata com apoio da Polícia Militar (PM). Eles andaram 1 quilômetro até a praça Iria Diniz. Uma pista da avenida João César de Oliveira ficou interditada para a passagem dos alunos. 

Segundo a diretora da escola, Claret Araujo, ações como esta servem de prevenção do uso de drogas tanto na escola quanto na comunidade no entorno da instituição. Segundo ela já foi registrada na escola oito casos de alunos com atitude suspeita em relação ao uso de drogas só no período da manhã e tarde. No turno da noite a situação é ainda mais preocupante, 25 casos.

“O papel da escola é monitorar. Somos orientados pela polícia a acompanhar os casos suspeitos, conversar com familiares. Esta ação é uma das ações que fazemos como forma de prevenir e coibir o uso de drogas na escola e no bairro”, disse. Para o Cabo Dalton, lotado na 26ª companhia do 39º batalhão, a mobilização entre jovens é o caminho para reflexão no combate às drogas. “2 a 3% dos alunos desta escola têm problemas com drogas, mesmo sendo número baixo se comparado a outras instituições, estamos trabalhando sistematicamente para combater esse uso tanto na escola como fora dela, já que a região é bem conhecida pelos pontos de venda de drogas”, disse.

Segundo a consultora educacional da Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG), Pollyana Faria, a fundação faz parceria com a escola em ações sociais. “A escola encaminha para a fundação os casos suspeitos e levamos para o plano de ação para entender e até diminuir o número de alunos usuários de drogas na instituição”, disse. Para o estudante do 3º ano, Matheus de Freitas, 16, é fundamental a mobilização de todos os alunos neste causa. “As pessoas precisam se conscientizar sobre os males que as drogas trazem para comunidade e para o próprio indivíduo. Nós alunos temos um papel importante na vida de muitos jovens que provavelmente já se envolveu ou tem algum parente que é usuário de drogas”, comenta.

É o caso da estudante do 3º ano, Thais Millene, 16, que acompanhou o sofrimento do pai que era usuário de drogas. “Meu pai foi usuário em drogas por dez anos. Desde pequena acompanhei de perto todo o transtorno que isso causou na minha casa. Ele foi internado e hoje está bem, mas continua vigilante. Por isso, acho importante ações de combate contra esse vício que só serve para destruir famílias”, lamenta.

O evento contou com serviços gratuitos para população como medição de pressão, glicose e saúde bucal.

Fonte do link