Agir como outro requer autossupressão



Escrevi aqui recentemente que o cérebro em estado criativo para de se auto-policiar e se deixa levar pela própria bagagem acumulada ao longo da vida, formando e descobrindo livremente novas associações entre os elementos, incluindo memórias e emoções, em seu repertório. Os produtos da nossa criatividade são, portanto, altamente pessoais -o que é garantido pelas estruturas do sistema auto-referente do córtex cerebral, que juntam todas as partes do “eu” e tomam conta do comportamento durante as ações de improviso. Ou seja: os momentos criativos são quando somos mais puramente nós mesmos.
Leia mais (04/19/2021 – 23h15)

Fonte do link