“A Tecno (logia) nossa de cada dia” é título do novo livro do filósofo Marlon Nunes

Capa do Livro A tecno(logia) nossa de cada dia

Entre

        A tecno(logia) nossa de cada dia: Entre deuses e demônios, é a minha segunda obra filosófica. É composta por seis ensaios sobre a técnica apresentados em congressos nacionais e internacionais e publicados em anais, revistas, cadernos e livros acadêmicos. Ao final apresento mais três reflexões sobre o conceito de técnica relacionando-o às condições enfrentadas por nós durante o período de confinamento devido à pandemia da Covid-19. A técnica é uma racionalidade que consiste em alcançar os máximos objetivos com o emprego mínimo dos meios. A técnica é o desencobrimento que funciona em uma única direção…

      No primeiro ensaio discuto a glorificação da imagem que o indivíduo narcísico contemporâneo faz de si mesmo frente aos produtos da indústria cultural. No segundo texto debato como o automóvel e todas as próteses demonstram o meio como fim fáustico. O corpo de orgânico para inorgânico. No terceiro ensaio exponho como a invasão aos morros cariocas foi preparada psicossocialmente pela mídia para depois acontecer militarmente num processo hiper-real. No quarto ensaio teço uma crítica à técnica consonante com o autor alemão Martin Heidegger, mas, o ironizo em seu posicionamento quanto à poesia, pois, ela não salva nada e ninguém. No quinto ensaio trabalho a fetichização e a obsessão na técnica (causa e sintoma). A obsessão de adiamento da morte é que a torna o motor das racionalidades econômica e sexual contemporâneas. No sexto e último ensaio explico que a Teoria das Relações Objetais dá menos ênfase aos impulsos biológicos e maior importância aos padrões de relacionamento da criança com o ambiente e as pessoas. Nos últimos três textos expresso o meu negativismo filosófico em reflexões sobre os repetitivos comportamentos diante os fenômenos burocraticamente técnicos. Nada acontecerá após a pandemia.

Marlon Nunes Silva é natural de Belo Horizonte. Bacharel Licenciado em Geografia, Lato Sensu em Filosofia Hermenêutica, Mestre em Estudos de Linguagens e Psicanalista. É editor da Revista Cosmos, colunista do Portal Nova Contagem e membro da Associação Brasileira de Filosofia e Psicanálise. Autor do livro O corpo em hiper-real em crash e a festa tecnológica: Sedução, Simulação e Fragmentação e da obra poética A solidariedade vai até onde vai o interesse.

O filósofo Marlon Nunes