A dedicação de Alan Franco contrasta com a do também equatoriano Cazares


Amanhã é dia de buscar a reabilitação contra o Bragantino. Devemos ter estreia no gol e a possibilidade dos retornos de Réver e Nathan. Mas hoje eu quero falar de um jogador que se encaixou como uma luva no Atlético: o equatoriano Alan Franco. Apesar de pouco tempo de clube, ele mostra uma identificação grande com o Galo. Já é o artilheiro do time no Brasileiro e balançou as redes em momentos importantes. Não me recordo de um jogo ruim que tenha feito.

Mesmo tendo passado por um momento difícil recentemente, com a morte do pai por Covid-19, mostra total responsabilidade quando está em campo. Um contraste com o também equatoriano Cazares, que recebeu várias oportunidades e não soube aproveitar. Eu cheguei a pensar que a vinda do Sampaoli poderia fazê-lo mudar de postura, mas foi em vão. Promoveu festas, quebrou a quarentena e acabou contaminado pelo coronavírus. Ficou um bom tempo sem treinar, perdeu espaço e foi colocado para escanteio. Precisamos de mais jogadores como o Alan Franco. Um abraço!

Fonte do link